PROJETO XADREZ
PARA DEFICIENTES VISUAIS


LIVROS

Pense como um Grande Mestre

INTRODUÇÃO: UMA EXPERIÊNCIA EXTRAORDINÁRIA

Tentaremos agora descrever os processos dos complexos pensamentos que ocorrem na mente de um grande mestre durante o jogo.

Para explicar esses processos de forma mais clara possível, vamos tentar uma pequena experiência que me veio à mente por causa da técnica para estudar a mecânica na universidade.

Em primeiro lugar, se estuda a Estática - o efeito das forças sobre um corpo em repouso - e, em seguida, a Dinâmica - o mesmo fenômeno em movimento.

Além disso, consideraremos primeiro como pensar as jogadas a partir da perspectiva estática, e depois da perspectiva dinâmica.

Imaginemos então o local onde está se jogando um torneio de primeira classe.

Chegamos no ambiente e pedimos a um dos jogadores, por exemplo Polugayevsky, que abandone o seu local.

Pedimos agora Smyslov que nos diga imediatamente, sem fazer qualquer consideração, o curso de seus pensamentos quando se considera a posição em que ele, com as brancas tem que realizar um lance.

Posso assegurar que sua primeira reação seria de contar quantos peões estão no jogo.

Como norma, um grande mestre pode saber com um lance de olhos quantas peças há no tabuleiro, sem contar-las.

Contudo, pode por sua vez contá-las.

Suponhamos agora que Polugayevsky não sacrificou nenhuma peça e assim o material está equilibrado.

O passo seguinte no pensamento de Smyslov será deixar claro os seguintes pontos:

Primeiro, de que abertura provêm a posição. Se não foram feitos muitos lances, é possivel saber da abertura pela configuração dos peões e pela posição das peças.

Se já tivemos entrado no meio jogo, então se tem que investigar sobre o que restou da estrutura dos peões, sobre as colunas abertas, as diagonais e a situação dos Cavalos.

Então surge a pergunta: eu já conheço essa posição ou a vi en partidas de outros grandes mestres?

Este é um ponto importante a se tratar, já que se pode recordar uma posição similar de partidas anteriores, e daí ser mais fácil fazer uma valorização de como está a situação e acertar um plano correto ou com variantes já analizadas.

Usar tais conhecimentos armazenados é uma excelente maneira de usar menos tempo pensando, assim como evitar erros ou um plano equivocado.

Esta fase do pensamento que nós chamamos de periodo de esclarecimento é muito importante.

Aqui o papel principal é desempenhado pelo conhecimento, a experiência e a erudição de um grande mestre.

Naturalmente, a memória faz a sua parte, ajudando a trazer à mente as jogadas feitas em partidas realizadas há muito tempo.

Podem-se encontrar exemplos notáveis dessa técnica de trabalho nas partidas de Alekhine e Botvinnik que foram ajudados por essa forma de pensar a produzir grandes obras de arte.

Munidos desses levantamento preliminares, o grande mestre tenta valorizar a posição.

Não só tem que resolver o problema básico de quem está melhor, mas tem que descobrir a natureza da posição nos seus pequenos detalhes.

Ele levará em conta a presença e o valor relativo de várias línhas abertas, ao mesmo tempo que deve situar o trabalho mental levado à efeito antes de ocupar esta coluna aberta ou a diagonal, fechar outra, neutralizar a ação sobre a linha das Torres adversárias.

Também resolverá que casas importantes ocupará com seus Cavalos, quais deixará fora para a cavalaria inimiga.

Deixará claro qual de seus peões e de seu oponente está débil, onde estão os fortes peões passados.

De uma maneira mais subconsciente do que consciente estabelecerá onde há harmonia e cooperação entre suas peças, e o mesmo a respeito do adversário.

Dirá mentalmente: isso é o que tenho para colocar bem; aqui é onde devo reagrupar.

Não custará a Smyslov muito esforço para estabelecer que lado domina o centro e qual a influência sobre esse centro de tal ou qual peça.

Logo, fixará o valor das estruturas de peões de cada lado, e saberá onde são possiveis os avanços de peões.

Depois de tudo isso, ele compreenderá mais claramente quem tem a melhor posição, quem tem a iniciativa, quem deve atacar, quem estará obrigado a defender-se.

Decidirá onde debe atacar as brancas se as pretas somente se defenderem, ou o lugar onde ele tem intensão de contraatacar no flanco.

De outra forma, as pretas projetarão um golpe no centro - um grande mestre sabe perfeitamente bem que a melhor resposta a um ataque de flanco é um contraataque no centro.

Finalmente, se a posição estiver estiver equilibrada Smyslov decidirá se deve manobrar tranquilamente com o fim de debilitar o campo inimigo.

Esse é, portanto, o caminho pelo qual um grande mestre, na sala de um torneio, vai pouco a pouco valorizando a posição.

Nós não podemos afirmar que ele tratará os elementos da posição na ordem que eu apresentei; muito do que temos categorizados, é provavelmente o que poderá confiar a sua intuição, mas de uma maneira ou outra os vários problemas serão considerados e resolvidos.

Quanto tempo leva esse processo?

Naturalmente, isso depende da habilidade do grande mestre e das características especiais de cada posição em particular.

Existe também o fator do temperamento.

E bem conhecido que com alguns jogadores tranquilos, a análise tem o papel principal; em outros predomina a intuição desenvolvida pela prática analítica.

Valorizar uma posição é muito importante e a ela se deve dedicar muito tempo.

Unicamente depois de ter passado por este trabalho preparatório, Smyslov começará a montar um plano.

A direção dos pensamentos de um jogador está governada principalmente pelas características de uma posição já conhecida, mas um pouco corresponde ao caráter do jogador.

Petrossian provavelmente pensaria primeiro como defender suas debilidades, enquanto que Tal começaria a pensar na possibilidade de preparar um sacrifício.

Assim, em um ou outro caso, nosso grande mestre decidirá o plano geral da campanha, para onde dirigir a suas peças, o que atacar, como defender-se en caso de necessidade.

Além de um palno geral, ele terá outro mias concreto que decida quais serão sua cinco jogadas seguintes; ocupar esta casa, trocar este peão, etc.

Também verá qual é o plano de seu adversário e como pode atrapalhá-lo.

Para chegar nesse nível, os pensamentos de um grande mestre são baseados nas idéias gerais e nos princípios estratégicos.

Agora, por fim, começará a pensar na melhor jogada que fará a continuação.

Estabelecerá quais jogadas são possiveis e como adaptar-las ao seu plano.

Logo começará a analisar muitas variantes.

Examinará cada uma de suas jogadas, preverá a resposta do seu adversário, e em seguida a sua melhor contraresposta, etc.

Só depois de terminar essa imensa tarefa, até agora puramente analítica, Smyslov moverá uma peça e acionará o relógio.

Pensamento terminado. Jogada feita.

Nossa experiencia nos tem permitido examinar a forma dos pensamentos de um grande mestre quando ele exige o melhor movimento em uma dada posição.

Também temos aprendido que um verdadeiro jogador de xadrez deve tem as seguintes qualidades:
1. Deve conhecer bem a moderna teoria de aberturas.
2. Deve saber e guardar na memória as leis das posições típicas do meio jogo, aprendidas por meio de suas próprias partidas e de outros jogadores. Quanto mais sabe e recorda um jogador, mais fácil é para ele encontrar um precedente, por exemplo, uma posição que ocorreu antes e que é similar a sua posição atual.
Naturalmente a questão não é memorizar mecanicamente, mas conhecer os métodos, as diferentes jogadas e combinações usadas na outra oportunidade e valorizadas adequadamente em notas e análises.
Chamamos a estas duas primeiras qualidade, com razão, de erudição do xadrez.
3. Um grande mestre deve ser capaz de vvalorizar uma posição cuidadosamente e corretamente.
4. Não menos importante é a habilidade achar o plano correto que deve satisfazer as necessidades da posição.
5. Um grande mestre deve ser capaz de calcular exata e rapidamente as variantes que podem surgir no trascurso do jogo.

Portanto, essas são as qualidades mais importantes que os jogadores deveriam desenvolver, principalmente pela prática, em análises e no esforço pessoal para aperfeiçoar-se.

Examinaremos agora todas estas qualidades e demonstraremos como se pode adquirir-las por meio de um duro trabalho.

Com a finalidade de facilitar o estudo, nos ocuparemos delas em ordem diferente.


Voltar para o índice