PROJETO XADREZ
PARA DEFICIENTES VISUAIS


DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO
Nível Intermediário

Aula 13

DEFESA CARO-KANN

1. Fundamentos Gerais

Embora seja uma defesa muito antiga, existem referências a ela antes do ano de 1600, só foi considerada sériamente a partir dos estudos dos alemães Horacio Caro e Markus Kann no século dezenove.

A Defesa Caro-Kann é uma das mais sólidas das defesas das pretas frente a 1.e4.

É classificada como uma Abertura Semi-Aberta.

Como a Defesa Francesa, procura atacar o centro branco em e4 através do peão de d5 que por sua vez será apoiado por outro peão.

Este peão que apóia o peão de d5 aqui na Caro-Kann é o peão de c6 e na Defesa Francesa é o peão de e6.

A vantagem da Caro-Kann é que o peão de c6 não obstrue o Bispo preto de c8, facilitando o seu desenvolvimento.

A desvantagem é que o peão c não será usado para atacar o centro branco também ee a posição preta será mais restringida.

Antigamente esta defesa era considerava passiva, escolhida geralmente pelos jogadores que procuravam empatar.

Mas sua teoria evoluiu muito, levando a alguma linha complicadas.

Alguns autores dizem que ela não é uma abertura recomendável para iniciantes por ser bastante difícil a sua condução.

As idéias fundamentais dessa defesa são:
-o rápido desenvolvimento do Bispo preto das casas brancas, qua não fica obstruído como na Defesa Francesa;
-a formação de um centro sólido com 1...c6 e 2...d5, o que permite anular, com relativa facilidade e segurança os ataques das brancas;
-por possuir poucas variantes principais;
-por tornar quase impossível, para as brancas, organiza um ataque poderoso.

A Defesa Caro-Kann é mais segura que a Defesa Francesa, mas em compensação, oferece menos oportunidade de contra-jogo.

O lance 1...c6 das pretas não ataca uma importante casa central. Consequentemente, se as brancas se desenvolverem normalmente, na maioria das vezes, tem que arcar com uma posição sem vitalidadde.

De modo geral, a tendência das variantes da Defesa Caro-Kann comportam-se de acordo com o terceiro lance das brancas:
-3.exd5, iniciando um ataque;
-3.Cc3, mantendo a tensão no centro;
-3.e5, formando a cadeia restritiva de peões;
-3.f3, mantendo a tensão central.

2. Movimentos comentados

*Segue Notação Algébrica*
1.e4 c6
O lance e4 domina o centro pelas casas d5 e f5 bem como abre as diagonais para a saída do Bispo em f1(5 casas), da Dama(4 casas), do Rei(1 casa) e do Cavalo em g1(mais um casa: e2).
A resposta das pretas com c6, lance característica dessa abertura, domina as casa b5 e d5, abre a saída da Dama pela diagonal com 3 casas e prepara o forte lance seguinte das pretas.

2.d4 d5
Com a idéia de ocupação do centro, já que no primeiro lance as pretas não mostraram esse interesse, as brancas jogam o peão da Dama em d4, dominando as casas c5 e e5 e abrindo a diagonal do Bispo em c1(5 casas), a vertical da Dama(2 casas), mais uma casa para o Rei(a casa d2) e mais uma casa para o Cavalo em b1 (a casa d2), marcando assim a forte presença das brancas no centro do tabuleiro.
A resposta das pretas com d5 mostra claramente o interesse comum da ocupação do centro, dominando a casa c4 e atacando o peão branco em e4, ao mesmo tempo que abre a diagonal do bispo em c8(5 casas), a vertical da Dama(2 casas) e uma casa a mais para o Cavalo em b8(a casa d7).

3.exd5 cxd5
O peão branco toma o peão preto da Dama, deixando a coluna do Rei semi-aberta. Com esse lance as brancas devem ter em mente para os próximos lances a necessidade da proteção do seu Rei.
O peão preto de c retoma o peão branco de d5, deixando a coluna c semi-aberta e abrindo a casa c6 para o Cavalo de b1.

4.c4 Cf6
Esse lance das brancas caracteriza a Variante Panov-Botvinnik. A força desse ataque das brancas está na característica de alcançar o centro das pretas rapidamente, dominando a casa b5 e atacando o peão preto em d5, sob a proteção do Bispo branco de f1. Esse lance obriga as pretas a tomarem uma decisão sobre a linha de jogo a ser adotado daqui para a frente.
As pretas podem manter o centro com e6, atrapalhando a saída do Bispo de c8, anulando uma das principais características da Defesa Caro-Kann(liberação do Bispo de c8), ou desenvolver esse bispo, deixando a ala da Dama muito enfraquecida. A melhor opção para as pretas é desenvolver o Cavalo do Rei em apoio a d4, deixando livre a diagonal para desenvolvimento futuro do Bispo de c8.

5.Cc3 Cc6
As brancas desenvolvem o seu Cavalo da ala da Dama, atacando o peão preto de d5, que agora passa a ter dois ataques(peão e Cavalo) contra duas defesas(Dama e Cavalo).
As pretas desenvolvem o Cavalo da ala da Dama com o objetivo de atacar o peão branco de d4, sob a atenta protação da Dama branca.

6.Bg5 e6
O Bispo branco desenvolve atacando o Cavalo preto.
As pretas responde com o avanço do peão do Rei em apoio ao peão preto de d5, liberando a saída do Bispo preto de f8.

7.Cf3 dxc4
O Cavalo branco desenvolve dando proteção ao peão branco em d4 e ao Bispo branco em g5.
As pretas diminuem a pressão no centro tomando o peão branco de c4.

8.Bxc4 Be7
O Bispo branco retoma o peão em c4, abrindo o espaço para o Roque pequeno das brancas.
O Bispo preto desenvolve para e7, dando apoio ao Cavalo preto atacado em f6 e abrindo possiblidade de execução do Roque pequeno pelas pretas.

9.O-O O-O
Para as brancas esse Roque pequeno foi um alívio, porque o seu Rei estava ocupando perigosamente uma coluna semi-aberta.

Para as pretas o Roque pequeno era o lance previsível.

10.Tc1 a6
A Torre branca desenvolve em passa a ocupar a primeira coluna aberta do jogo.
As pretas tomam um lance preventivo, avançando o peão preto para a6, atacando a casa b5, impedindo que o Cavalo branco em c3 a ocupe perigosamente.

11.Bd3
O Bispo branco retorna à proteção de sua Dama, aumentando sua pressão na ala do Rei preto

Essa abertura, com a Variante Panov-Botvinnik, apresenta uma ligeira vantagem para as brancas por causa do desenvolvimento de suas peças.

3. Principais Variantes
*Segue Notação Algébrica*
Do Avanço
1.e4 c6
2.d4 d5
3.e5 Bf5
Short
1.e4 c6
2.d4 d5
3.e5 Bf5 4.Cf3 e6 5.c3 c5
Zviagintsev
1.e4 c6
2.d4 d5
3.e5 Bf5 4.Be3 e6 5.Cd2 Cd7
Burguesa
1.e4 c6
2.d4 d5
3.Cc3 dxe4 4.Cxd4 Bf5 5.Cg3 Bg6 6.h4 h6 7.Cf6 Cd7 8.Bd3 Bxd3 9.Dxd3 e6 10.Bd2 Cgf6 11.O-O-O Dc7 12.Rb1 Bd6
Nimzovitch
1.e4 c6
2.d4 d5
3.Cc3 dxe4 4.Cxd4 Cf6 5.Cg3 e5 6.Cf3 exd4 7.Cxd4 Be7 8.Be2 O-O 9.O-O Rh8 10.b3 Cg8 11.Bb2 Cd7 12.Cdf5 Bf6
Das Trocas
1.e4 c6
2.d4 d5
3.exd5 cxd5 4.Bd3 Cc6 5.c3 Cf6 6.Bf4
Panov-Botvinnik
1.e4 c6
2.d4 d5
3.exd5 cxd5 4.c4 Cf6 5.Cc3 e6 6.Cf3
Dois Cavalos
1.e4 c6
2.Cf3 d5 3.Cc3 Bg4 4.h3 Bxf3 5.Dxf3 e6 6.d4 Cf6 7.Bd3 dxe4 8.Cxe4 Cxe4 9.Dxe4 Cd7 10.c3 Cf6 11.De2 Bd6

4. Partidas Comentadas

Tal x Portisch
Torneio Classificatório de Candidatos Bled, 1965

*Segue Notação Algébrica*
1.e4 c6 2.Cc3 d5 3.Cf3
Conhecida como Variante dos Dois Cavalos.

3...dxe4
Melhor era 3...Bg4 imediatamente sem deixar o centro para as brancas.

4.Cxe4 Bg4 5.h3 Bxf3 6.Dxf3 Cd7 7.d4 Cgf6 8.Bd3 Cxe4 9.Dxe4 e6 10.O-O Be7 11.c3
As pretas têm uma posição passiva porém sólida. Algo comum nessa variante.

11...Cf6 12.Dh4
12.De2 era uma continuação mais tranquila, mas Tal pensava em atacar na ala do Rei.

12...Cd5 13.Dg4 Bf6 14.Te1 Db6
A posição das pretas segue sendo passiva mas sólida. Portisch deixava o Rei no centro e Tal começa a idealizar um ataque ao monarca negro.

15.c4 Cb4 16.Txe6+
Decisão discutível, mas fiel a seu estilo, Tal entrega a Torre para atacar.

16...fxe6 17.Dxe6+ Rf8
Se 17...Rd8 18.Dd6+ Re8 19.De6+ as pretas teriam que repetir lances, mas Portisch com Torre a mais decide continuar; era perigoso 17...Be7 18.Bg6+ hxg6 19.Bg5 Dc7 20.Te1 com a ameaça de Dxg6+.

18.Bf4 Td8 19.c5 Cxd3 20.cxb6
Se 20.Bh6 Dxb2 21.Dxf6+ as brancas dariam xeque perpétuo agora com 21...Rf8 22.De6+ Rf8 23.Df6+.

20...Cxf4 21.Dg4 Cd5 22.bxa7
As pretas deviam jogar agora 22...g6 seguido de Rg7 quando a partida estaria igual. A Dama branca contra Bispo, Cavalo e duas Torres negras, mas Portisch decide levar o Rei à ala da Dama para capturar o peão a7, mas uma surpresa desagradável lhe aguardava.

22...Re7 23.b4 Ta8
23...Cc7 era mais resistente.

24.Te1+
A situação mudou, as pretas têm problemas.

24...Rd6 25.b5 Txa7 26.Te6+ Rc7 27.Txf6
Seguido de 28.Dxg7+ e 29.Dxh8.
As pretas abandonaram.
1-0

5. GUARDAR O TABULEIRO E AS PEÇAS, CONFERINDO-AS


Voltar para a relação de aulas